Risco de deslizamento de terra mantém interdição da estrada da Linha São Roque

62
Ao lado do galpão, fissuras e araucária inclinada - Foto: Divulgação

O risco de deslizamento de um volume de terra em uma área equivalente a 1,8 hectares torna impossível uma previsão para liberação do tráfego na estrada da Linha São Roque, interior do município. Ela está fechada desde a noite do dia 8 deste mês, quando foram constatadas fissuras no solo em decorrência da grande quantidade de chuva na semana passada. Uma residência também foi interditada e a família realocada em outro local. A estrada foi interditada nos dois sentidos pela Secretaria Municipal de Trânsito e Mobilidade Urbana.

A avaliação da situação do solo foi feita pelo geólogo Paulo Roberto Schneider Stahnke, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, a pedido da Defesa Civil de Gramado. Uma análise realizada no último dia 9 indicou a ocorrência de fissuras na estrada e em uma propriedade rural. Inclusive a residência teve uma leve inclinação e “fraturamento” no alicerce. “Essa inclinação da casa pode ser indício de que a área está sofrendo processo rotacional da camada de solo, sobre o substrato rochoso”, descreve o geólogo em seu relatório. E este processo rotacional indica que existe a possibilidade deslocamento/deslizamento de grande volume de terra que está assentada sobre esta rocha, atingindo a parte mais baixa.

Publicidade

Recomendações

No relatório, o geólogo frisa que a área encontra-se bastante desestabilizada e os indícios apresentados em menos de 24 horas demonstram o risco iminente de desabamento de uma área de aproximadamente 1,8 hectares. Além da retirada das pessoas e animais da área afetada, o relatório recomenda que os moradores das proximidades devem ser alertados de que uma eventual ocorrência de fissuras ou rebaixamento do solo em suas propriedades, deverão deixar a área e comunicar a Defesa Civil destes fatos.

Publicidade