Publicidade

Não é de hoje que os golpes utilizando a facilidade de comunicação e um aparente anonimato através de redes sociais vem crescendo e fazendo vítimas em todas as partes. É um crime que exige uma equipe policial especializada para rastrear e chegar aos criminosos e muitas delegacias não tem esses recursos. 

Nesta semana uma vítima entrou em contato com a redação do Jornal Digital Canela para denunciar a tentativa de extorsão pela qual passou. Ele relatou que é morador da cidade de Orlândia em São Paulo e conheceu a “menina” através de rede social, onde teve início a conversa e logo passaram para o whatsapp. Na rede social da “menina”, informava que residia em Canela. Através do celular, a suposta moradora de Canela passou a enviar fotos íntimas para o rapaz paulista.

Publicidade

Logo, outra pessoa entrou na conversa relatando ser o pai da “menina”, destacando que ela era autista e menor de idade. Em seguida, contou que teria que internar a filha por conta do autismo e a clínica estava cobrando R$ 10 mil e afirmou que o rapaz teria que enviar R$ 4 mil que seria a entrada para iniciar o tratamento. Caso não desse o dinheiro, o suposto pai ameaçou que iria registrar uma ocorrência na polícia contra ele.

Publicidade

O rapaz acabou se dando conta de que se tratava de um golpe e entrou em contato com a Delegacia de Canela para denunciar o caso. O perfil da “menina” já não está mais disponível e o seu número de whats, também não corresponde com a área (54) de Canela. As informações, assim como as fotos repassadas à vítima, também podem não ser da “menina”, podendo ser de qualquer pessoa. Esta facilidade no anonimato é o que incentiva este tipo de golpe.

O Delegado Vladimir Medeiros, titular da DP de Canela, confirmou que hoje existem várias denúncias deste tipo de golpe na cidade. Há diversas variações do golpe, como pedido de resgate de suposto sequestro de familiares, ameaça em divulgar fotos e vídeos íntimos trocados nas conversas. Há ainda o golpe onde os criminosos conseguem clonar o número e pedem dinheiro aos familiares se passando pela vítima. A dica é sempre ficar atento para não cair nesses golpes.