Domingo é dia de jogo do Serrano pelo Estadual de Amadores

93
Cartola-nova-xandi
Publicidade

Que saudade daqueles domingos, onde o compromisso era comparecer ao estádio Dr. Pedro Sander para acompanhar o Serrano em mais um duelo pelo Campeonato Amador. Esta foi uma rotina que mantive em mais de duas décadas, até que a competição não fosse mais realizada.

Geralmente eu chegava ao estádio uns 20 minutos antes da hora prevista para o início do jogo e o horário sempre atrasava. Era costume meu chegar antes, pra pegar alguma informação relevante e também conversar com os amigos. Ratão era o mesário e um dos primeiros que costumava conversar. Também procurava algum dirigente do time adversário para pegar a escalação dos jogadores. Já os atletas do Serrano eu já sabia todos os nomes e quando entravam em campo já identificava facilmente.

Publicidade

As vezes o domingo era de muita chuva, mas mesmo assim tinha que ir ao estádio, pois geralmente era o árbitro quem decidia se o gramado tinha condições de jogo. Trabalhei em muitos dias de chuva, sol, frio e até neve. Faz parte da profissão, não tem jeito. E antes da bola rolar, se não houvesse a presença da BM o árbitro não autorizava o início da partida. Com isso, várias vezes ocorreu dos duelos atrasarem, até que o policiamento chegasse.

Publicidade

E quando a bola rolava e a charanga fazia a festa nas arquibancadas era algo fantástico. Foram muitas as vitórias, mas também tiveram derrotas e eliminação. Clássicos contra o rival Gramadense e é claro, confusões entre atletas e nas torcidas. Tudo faz parte do espetáculo.

E quando o Hélio recebia a bola no ataque e dava aquela ameaçada em chutar e dava o corte no adversário. Muitos já sabiam exatamente o que ele faria, mas mesmo assim caiam. E se ele sofresse a falta, eu já com a câmera em punho buscava o melhor ângulo para fazer a foto, pois a chance de gol era enorme. Meu amigo Xuxu, caprichava na narração, pois dali a falta era quase um pênalti para o Hélio. E muitas vezes a bola morreu na rede e a foto foi a principal da matéria que escrevi sobre o jogo.

Com o fim do jogo já corria para o gramado afim de fotografar o destaque da partida e pegar uma palavra sobre o duelo e também a avaliação do treinador. Foram bons tempos que hoje guardo com carinho na memória. Mais importante que as vitórias serranistas foram os amigos que fiz ao longo destas jornadas. Quem sabe um dia o Serrano volte à campo com aquele time fantástico que muitas alegrias deu aos canelenses.

Publicidade