Comércio fechado e pagando a conta da falta de consciência

45
Publicidade

Gostaria muito de estar usando este espaço para falar sobre o Serrano, ou um grande jogo do Citadino de Futsal de Canela ou mesmo do Varzeano, mas, infelizmente isso é algo fora da nossa atual realidade. O momento é de voltarmos nossa atenção para um inimigo invisível e que vem causando muitos prejuízos para todos nós, alguns irreparáveis. Falo da temível Covid-19, a qual para alguns não passa de uma gripezinha, mas para outros os prejuízos são enormes.

Sobre o fechamento do comércio como medida para tentar conter o avanço da Covid-19, na teoria seria uma boa medida, mas na prática não está funcionando. Acredito que a ideia seria de que, com o comércio de portas fechadas, a comunidade estaria em suas casas, se cuidando e mantendo o distanciamento social. Mas o que se vê são muitas pessoas circulando pelas ruas, parques e praças, muitos se quer usando máscaras. Outros aproveitando a “folga” para visitar familiares. Enquanto isso, o comércio arca com os prejuízos de não poder trabalhar e recebendo a fama de de ser contribuindo com a disseminação do vírus.

Publicidade

A falta de consciência e de preservação da vida e até mesmo a ignorância de algumas pessoas tem sido grande aliado da Covid-19. O comércio poderia estar de portas abertas, desde que respeitadas todas as normas de higiene e distanciamento. Se aliado a isso as pessoas tivessem a consciência de, somente sair de casa para cumprir com suas necessidades básicas, a situação não estaria se agravando a cada dia.

Publicidade

Os indicativos são de que a situação está ficando mais crítica ainda. São Francisco de Paula anunciou que a partir desta segunda-feira (15) a cidade entra no Lockdown, que é uma situação extrema no que se refere a restrições. Canela e Gramado seguem com hospitais lotados e equipes médicas trabalhando no seu limite. É com muita tristeza que vejo nos últimos meses no feed do meu Facebook tantos anúncios de participações de falecimentos, alguns são de amigos, outros são de conhecidos e também de desconhecidos. Mesmo estes desconhecidos para mim, tem suas famílias e possivelmente sonhos interrompidos.

Já passou da hora de entendermos a gravidade da situação e ter a consciência de fazermos a nossa parte para ajudar a preservar vidas. Não espere ter um ente querido lutando por um leito de hospital para dar valor a vida.