Casa é reconstruída com ajuda da comunidade e por iniciativa de professora

81
Publicidade

Uma história de solidariedade e um final feliz foi acompanhada pelo jornalista Lucas Brito. Confira a narrativa publicada em sua fanpage.

Solidariedade é a palavra que vem “contagiando” os corações dos moradores de Canela. Acompanhe mais um caso “positivo” registrado nos últimos dias.

Publicidade

(Lucas Brito) – Você conhece a família?
(Professora Juliana) – Não. Eu fiquei sabendo deles através do “Mural Solidário”.

Publicidade

Este foi o diálogo que escolhi para iniciar a conversa com uma canelense, a professora Juliana Bresolim da Cunha, que entre tantos gestos de solidariedade demonstrados por moradores da região, foi protagonista ao cadastrar uma vaquinha solidária para construir uma casa.

Juliana explicou que o Mural Solidário é um grupo no Facebook, onde as pessoas pedem e oferecem ajuda. E, foi através deste grupo que uma pessoa da família informou que estavam passando dificuldades.

Eu (Lucas Brito) pedi para Juliana que me falasse o que aconteceu desde o momento em que se deparou com o pedido de ajuda na rede social.

E, ela (Juliana) respondeu: “Eu abri o Facebook e vi no mural uma senhora pedindo ajuda para seu sobrinho e família. Ela postou as fotos do local onde ele e os familiares estavam vivendo. Situação precária. Dormiam numa varanda onde fecharam e adaptaram como casa. Não tinha banheiro. Tinha apenas uma cama de casal, um fogão, geladeira, pia e forno”, relatou.

De quarta para quinta-feira, a professora Juliana já tinha visitado a família e iniciado a campanha. A Vaquinha Solidária atingiu a meta em menos de 48 horas, e na sexta já tinha arrecadado o valor dos materiais para construir a casa.

A partir daí, outras doações foram chegando: mão de obra para a construção, móveis, roupas de cama, alimentos e agasalhos. Quando questionei Juliana sobre o que ela sentiu ao ajudar alguém da comunidade, ela respondeu com poucas palavras: solidariedade, empatia pelo próximo e amor. Aproximadamente 140 pessoas colaboraram para que esta família tivesse dias melhores. As contribuições foram de diversas formas. Em dinheiro, R$ 6.815,32.

PRESTAÇÃO DE CONTAS


O valor total arrecadado foi de R$ 6.815,32.
(R$787,00 de doação direta e R$ 6.028,32 através da internet – o valor bruto foi de R$ 6.495,00, mas o site retira uma porcentagem para realizar a vaquinha).

Gastos:
*Materiais de construção da casa incluindo elétrica e hidráulica: R$ 5.720,00;
*Alimentação dos profissionais que construíram a casa: R$ 300,00;
*Frete das doações durante as duas semanas trabalhadas: R$100,00;
*Mão de obra para colocação da cerâmica, forro do banheiro e hidráulica: R$ 400,00;
*Ceras para o chão: R$ 32,00;
*Estufa: R$ 74,00;
*Valor total gasto: R$ 6.626,00;
*No valor total arrecadado sobrou a quantia de R$:189,32, que será revertido em alimentação para a família.

Outras doações:
*Fogão (Lindomar Cletis), *Micro (Edna Edinger),* Vaso e pia para o banheiro (Silvia Bresolim), *Cama de casal (Maria Helena Gil), *Mão de obra para construção da casa e elétrica (Samuel Lubenon), *Janelas (Alisson Barreto), *Vidros e box (Vidrosul), *Colchão solteiro (Priscila Valadares), *Geladeira e cadeiras (Maria Helena Gil), *Dois colchões solteiro e triliche (Silvia Bresolim), *Mesa (Shirlei), *Cuba (Cíntia), *Pintura da casa interna (Roberta e Deibe), *Armário de cozinha (Marta Padilha), *Tintas (Anônimo), *Chiqueirinho (Tina), *Cortinas (Mural Solidário), *Pia da cozinha (Marlene Boher), *Espelho, prateleiras e mesinha (Priscila Valladares), *Piso do banheiro, chuveiro e 1 porta interna (Paula e Gabriel), *Colchão de casal (Juliana Bresolim da Cunha), *Cerâmica das paredes, cimento cola e rejunte (Fabiano de Souza/Crepes da Hora), *Mão de obra para acabamentos (Dirlei de Souza Fernandes) e *Roupas de cama, alimentos, agasalhos e calçados (amigos anônimos).

Texto: Jornalista Lucas Brito
Fotos: divulgação

Publicidade