Autoridades debatem e apontam pontos importantes para o modelo de distanciamento controlado

0
70
Publicidade

Prefeitos, secretários municipais, outras autoridades da Região, juntamente com o advogado Gladimir Chiele, da CDP, estiveram reunidos na manhã desta sexta-feira, dia 19, de forma virtual, para tratar de assuntos ligados ao distanciamento social controlado e outros em relação a pandemia da Covid-19, reiterando a preocupação da Associação dos Municípios de Turismo da Serra – Amserra em relação ao assunto.

Ficou definido que o presidente da Amserra e prefeito de Canela Constantino Orsolin levará ao presidente da Famurs Maneco Hassen para que este encaminhe ao Governador do Estado Eduardo Leite, na reunião que ocorrerá na tarde de hoje os seguintes pedidos, levando em conta que nos sete municípios – Cambará do Sul, São Francisco de Paula, Canela, Gramado, Nova Petrópolis, Picada Café e Santa Maria do Herval – os números de casos positivos da Covid, bem como ocupação hospitalar estão com uma pequena baixa: que seja autorizada a cogestão para que se use as restrições da cor da bandeira imediatamente abaixo da bandeira em que o município se encontra; que haja uma maior flexibilização para atendimentos do comercio, bem como para pequenos empreendedores como salões de beleza e barbearias, massoterapeutas, e ainda floriculturas e academias; que os restaurantes possam abrir a noite, bem como demais empresas que trabalham com turismo possam funcionar; que os mercados e lojas de conveniência fechem nos domingos a tarde, evitando venda de bebida alcoólica que acaba levando a aglomerações. E ainda o pedido de novo auxílio de verba do Governo Federal e Estadual, principalmente para os hospitais e também auxílio aos municípios, pois os mesmos estão investindo muito em saúde e, em breve, faltará verba para outras secretarias e até mesmo para a folha de pagamento.

Publicidade

A importância de toda a comunidade colaborar na fiscalização do uso de máscaras e denunciar aglomerações foi outra questão levantada no encontroGladimir Chiele chamou a atenção dos prefeitos no que diz respeito aos decretos, salientando que não há hierarquia entre decreto estadual e municipal e que o modelo de cogestão e a forma adequada de gerenciamento da pandemia, pois as ações são definidas em conjunto com os 497 municípios e as associações regionais, com a participação de muitos técnicos e profissionais de saúde.

Ele ainda defendeu que se adote imediatamente o tratamento no primeiro sintoma, com o diagnóstico mais breve possível, afim de iniciar os cuidados profissionais com medicação adequada e resolutiva. Os medicamente do tratamento imediato devem ser adquiridos pelos municípios e disponibilizadas na rede pública para definição de seu uso por médicos e pacientes. Defendeu também uma forte campanha de orientação da população para que procure o serviço de saúde ao primeiro sintoma. “A política de saúde é definida pelo gestor local, respeitando as normas e procedimentos de aquisição de insumos”, afirma Chiele. Quanto a compra de vacinas Gladimir voltou a afirmar que pelas leis federais nº 14.124 e 14.125, os governos de estado e municípios estão autorizados a fazer, desde que o Governo Federal não consiga cumprir com Plano Nacional de Imunização, lembrando que os laboratórios internacionais tem relação direta com a União, através dos contratos já firmados. No entanto, municípios e consórcios regionais devem estar preparados para adquirir as vacinas caso seja necessária a atuação direta deles.Adriane Brocker, representando a Associação Brasileira de Agentes de Viagens – Abav, participou, em apoio a Amserra, falando da importância da retomada da economia e pedindo que seja levado ao Governo do Estado a liberação do transporte turístico, hotéis, restaurantes e comercio para que voltem a trabalhar, inclusive em fins de semana, ainda que fechem na segunda e terça-feira, respeitando todos os protocolos de higiene e distanciamento.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Canela – Acic Lucas Dias apresentou rapidamente os resultados de uma pesquisa realizada pela entidade, nesta semana. Números preocupantes, como: a maioria das empresas de Canela já tiveram, pelo menos, 3 demissões em função da pandemia; metade das empresas tiveram perdas de 50% a 100% no faturamento; 40% pensam em fechar as portas se não houver flexibilização de atendimento; 44% não estão conseguindo pagar os impostos municipais. Dias, ainda sugeriu que sejam feitas barreiras sanitárias de forma regional.O presidente do Sindicato da Hotelaria, Restaurantes, Bares, Parques, Museus e Similares da Região das Hortênsias – Sinditur RH Mauro Salles, o secretário executivo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Regional Hortênsias – Abrasel RH Alberto Ecker e, representando os parques da região Renato Fensterseifer Junior, participaram da reunião reiterando os pedidos de flexibilização ao Governo do Estado e total apoio às medidas da Amserra.Na tarde desta sexta-feira, o prefeito Constantino participará de reunião com a Famurs e o Governador do Estado Eduardo Leite.

Publicidade