13.4 C
Canela
terça-feira, maio 21, 2024
spot_imgspot_img
spot_img
spot_img
spot_imgspot_img
InícioEsporteVenda da área do Tricolor será decidida no Judiciário

Venda da área do Tricolor será decidida no Judiciário

Publicidade

CANELA – Nesta semana o ex-secretário de Obras, Marcelo Savi que agora voltou para a Câmara de Vereadores, anunciou na sessão realizada na segunda-feira (08/04) que a Prefeitura pretende construir ainda neste ano o tão sonhado Ginásio Municipal. O local escolhido, segundo Savi, será a área do Campo da Celulose. No entanto, o ex-secretário também havia anunciado no ano passado em entrevista a um meio de comunicação que a Prefeitura estava negociando a compra da área do Tricolor. Na época, a intenção seria construir o Ginásio Municipal neste local.

Nesta semana a reportagem do Jornal Digital Canela buscou informações sobre essa possível negociação e compra do Tricolor. Em contato com a atual diretoria do Tricolor obtivemos a confirmação de que foram iniciadas tratativas para a venda da área para a Prefeitura Municipal. Segundo a diretoria já foram providenciados documentos para avaliação da Administração Municipal. 

Publicidade

Conforme a diretoria, a prioridade é pela venda para a prefeitura para que o local continue sendo aproveitado para o esporte. O Tricolor, um dos mais tradicionais clubes do município, foi fundado em 1º de Maio de 1955, portanto está prestes a completar 69 anos de existência. A Associação Esportiva Tricolor sempre teve seu foco no futebol. Para continuar fazendo história no esporte canelense é que a diretoria gostaria que a prefeitura adquirisse o Tricolor e desse seguimento na área esportiva. Por outro lado, não foi descartada a possibilidade de venda para uma empresa privada caso a prefeitura não demonstre interesse no local.. 

Publicidade

Embate entre diretorias

Em 2017 teve início uma disputa envolvendo duas diretorias, uma delas alegando ter sido destituída ilegalmente e a outra alega ter assumido por desleixo da anterior. A história se iniciou em 2014, quando foi criada uma Comissão Provisória para avaliar a situação do clube e eleger uma nova diretoria. Depois de montada a nova composição, se iniciou o trabalho de regularização da associação e quitação de dívidas das diretorias anteriores.

A nova diretoria tratou de regularizar a área que havia sido doada para a associação na década de 50, mas apenas de “boca”, com isso entraram com pedido de usucapião e estavam aguardando a legalização para dar continuidade aos trabalhos iniciados. Em agosto daquele ano a matrícula junto ao Cartório de Imóveis ficou pronta. Nesta mesma ocasião, a diretoria descobriu que havia sido destituída e uma nova tinha sido criada. A alegação da época dos membros da recém criada diretoria era que a medida tinha sido necessária em razão de que o patrimônio do Tricolor estava se deteriorando.

Área do Tricolor fica localizada no Bairro São Lucas

Antiga diretoria contesta venda

Recentemente a diretoria destituída entrou com recurso para impedir que a venda da área seja realizada, visto que por uma alteração no estatuto do clube, feita pela diretoria atual, o patrimônio do clube a ser vendido beneficiaria o atual presidente com direito de ficar com 90% dos recursos oriundos dessa possível negociação com o município. No último dia 28 o Juiz de Direito Vancarlo Andre Anacleto acatou a liminar e determinou a suspensão da venda do imóvel. Conforme o despacho do Juiz, “ a inicial aponta uma série de irregularidades na gestão da Associação, inclusive de sua dissolução e destinação do patrimônio a membros da diretoria”. Ainda conforme o despacho “determino a suspensão dos efeitos da Assembléia Geral Extraordinária de 20/11/23, bem como a indisponibilidade do imóvel da matrícula 22,169. Oficie-se ao Registro Imobiliário para que anote a restrição”.

Os membros da diretoria destituída destacam que não tem interesse em retomar os trabalhos junto a entidade, no entanto, pretendem que seja mantido no estatuto que em caso de dissolução da associação, que o patrimônio volte para quem o doou e com isso a prefeitura poderia usar a área em benefício da comunidade. Já a atual diretoria destacou que vai contestar a decisão liminar para que possa dar seguimento às negociações iniciadas.

O que diz a Prefeitura

Em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, foi confirmado que houve uma conversa com membros da diretoria do Tricolor visando uma possível compra ou locação da área. No entanto, a negociação não passou de um primeiro contato, manifestando interesse de ambas as partes.

Publicidade


Publicidadespot_img
Artigos Relacionados
Leia também
Empresa catarinense especializada em soluções para a construção civil abriu vagas para motorista de betoneira e operador de bomba nas cidades de Itajaí, Piçarras, Blumenau e Porto Belo. Candidatura pode ser feita no e-mail [email protected] ou pelo telefone (47)...
SÃO FRANCISCO DE PAULA -  Os Bombeiros foram acionados na segunda-feira (20) para atenderem uma ocorrência de incêndio em residência. O sinistro ocorreu por volta de 8hs, na rua Inácio de Brito. Ao chegarem no local os Bombeiros constataram...
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Populares

Leia Mais

Iniciar conversa 👍
1
Seja bem vindo!
JD Canela
Olá! 😀
Quer receber notícias no seu WhatsApp?
Entre no nosso grupo de notícias.
Nos envie um "oi" e te enviamos o link para participar.