Secretaria de Trânsito informa bloqueios na Borges de Medeiros para instalação experimental de ilha pedestre

178
Publicidade

A Prefeitura de Gramado, através da Secretaria Municipal de Trânsito e Mobilidade Urbana, informa à comunidade que nos dias 06 e 07 de junho, sábado e domingo respectivamente, a Avenida Borges de Medeiros, no trecho entre a Avenida das Hortênsias e a Rua Augusto Zatti, estará fechada para o trânsito de veículos no sentido centro/bairro. O trânsito de veículos permanecerá liberado no sentido bairro/centro, assim como a Rua Pedro Benetti no sentido à Avenida das Hortênsias.

Esta medida visa instituir a instalação da ilha pedestre, já prevista no Plano de Mobilidade Urbana, aprovado pela Lei nº 3779/2019, 04 de novembro de 2019. Ela será implantada em caráter experimental, e tem como objetivo respeitar o distanciamento social, uma das formas de enfrentamento à pandemia de coronavírus (Covid-19), além de estar alinhado com os protocolos previstos no Decreto Estadual de nº 55.284, de 31 de maio de 2020.

Publicidade

Com o aumento da capacidade permitida de hóspedes em hotéis, e a reabertura de parques turísticos e imóveis de locação por temporada, entende-se que pode haver um aumento na circulação de pessoas pelo Centro do município. Assim, a ilha pedestre disponibilizará espaço mais amplo, respeitando as medidas de distanciamento social. “Apesar de estar previsto em decreto municipal, pedimos que as pessoas utilizem máscaras. Embora o espaço para circulação aumente com o bloqueio, entendemos que para aumentar a segurança com a ilha pedestre, que a comunidade e visitantes utilizem os equipamentos de proteção necessários para prevenir a disseminação de coronavírus em Gramado”, afirma o secretário municipal de Trânsito e Mobilidade Urbana, Luiz Quevedo.

Publicidade

Para o Prefeito de Gramado, Fedoca Bertolucci, é um ensaio para um projeto final que consiste em dar exclusividade aos pedestres e ciclistas naquele trecho em caráter definitivo. “Será muito importante sobretudo para os visitantes, porque eles vão ter a serenidade de que por ali não há risco de perigo ou sinistros no trânsito, além de respeitar o distanciamento social tão necessário”, comenta.  

Publicidade