Secretaria de Saúde desenvolve estudo para monitorar o coronavírus

52
Dados3

A Prefeitura de Canela, por meio da Secretaria de Saúde, tem concentrado esforços e investimentos no combate e na prevenção do coronavírus no município. Diversas ações já foram realizadas e estão em andamento como a distribuição de mais de 40 mil máscaras para a população; realização de barreiras sanitárias de orientação com foco nos canelenses e turistas; reformas de adequação, ampliação e aquisição de mais equipamentos para o Hospital de Caridade de Canela (HCC); além da testagem nos profissionais que estão linha de frente e implantação da Tenda anexa a casa de saúde para atender exclusivamente pacientes com sintomas da Covid-19.
As iniciativas realizadas até o momento e as próximas ações a serem executadas possuem como base um estudo que possibilitou um diagnóstico para o monitoramento da Covid-19 em Canela. O Departamento de Vigilância Epidemiológica levantou os principais dados dos pacientes infectados no município, realizando um mapeamento da doença por bairros, idade dos contaminados, sintomas e comorbidades apresentadas, procedência do vírus e o desfecho dos casos confirmados. “Este estudo é fundamental para traçarmos as diretrizes de prevenção e tratamento da doença. Monitorando de perto a Covid-19 podemos estabelecer planos de ação para evitar surtos em nosso município e manter o vírus sob controle”, explica a secretária de Saúde, Patrícia Valle.

PRIMEIRO MÊS DE ACOMPANHAMENTO DO VÍRUS


Os primeiros casos da Covid-19 em Canela foram confirmados no dia 13 de maio e desde então todos os pacientes testados positivos entram para as estatísticas do Dep. de Vigilância Epidemiológica. Até o dia 14 de junho, quando fechou um mês de monitoramento do vírus, Canela somava 661 exames realizados e 29 casos confirmados, representando 3,4% dos testes realizados no município.
Entre todos os casos positivos até esta data, 41,4% tratavam de pacientes com idade entre 30 e 39 anos. Já o bairro com maior número de casos foi o Centro, com 31,2%. “Estes números estão dentro da normalidade, pois comprovam que o Centro é o bairro com maior número de circulação de pessoas. Já os pacientes de 30 a 39 representam a faixa mais ativa da sociedade, composta em muitas situações por pessoas que tiveram que continuar com suas atividades em meio a pandemia, mesmo tomando os devidos cuidados”, analisa a enfermeira epidemiologista Marta Vaccari Batista.
Um dado positivo para Canela é que 72,8% dos casos confirmados no período de um mês foram de pacientes assintomáticos. Já tratando-se de duas ou mais doenças no mesmo paciente, 88,6% não apresentaram comorbidades. “Com este diagnóstico temos como avaliar as maiores necessidades de tratamentos e onde devemos atuar. É um embasamento técnico para dar suporte ao trabalho de toda nossa equipe”, avalia Magalli Dell Valle Cavinato, enfermeira chefe da Vigilância Epidemiológica de Canela.
O prefeito Constantino Orsolin elogiou o trabalho minucioso e extremamente profissional desenvolvido pela Secretaria de Saúde. “Estamos tratando este vírus com máxima seriedade e realizando um excelente combate até o momento. Não vamos baixar a guarda, dando continuidade ao trabalho de prevenção”, comentou o prefeito Constantino Orsolin.

Publicidade