Retorno às aulas será de forma gradual anuncia Governador

105
Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini
Publicidade

Durante uma live na tarde desta quarta-feira (27), o Governador Eduardo Leite anunciou, que a volta às aulas de forma presencial vai ocorrer de maneira gradual e seguindo alguns passos. No Estado, as aulas presenciais foram paralisadas em 19 de março, como forma de reduzir o contágio da Covid-19 no RS.

Conforme Leite, por ora, serão fortalecidas as aulas remotas e o ensino em casa. “Prioridade é sempre a proteção da vida e da saúde das pessoas”, explicou o Governador.

Publicidade

Leite também explicou que no momento a prioridade são as crianças menores e que precisam de aprendizagem presencial para desenvolverem todo seu potencial. “Mas têm mais dificuldade de manter distanciamento e cumprir protocolos, complicando sua proteção”, disse.

Publicidade

Além disso, outra prioridade do Governo do Estado são os jovens, que estão no Ensino Médio e precisam se formar para ingressar no ensino superior.

Para retornar, Leite salientou que será necessário seguir protocolos gerais e específicos, além de observar a bandeira de cada região. Regiões com bandeira vermelha ou preta não poderão abrir escolas. Amarelo e laranja podem, mas com restrições.

O calendário terá cinco etapas. A primeira começa na próxima semana e será de forma virtual. As aulas virtuais se darão por uma plataforma do Google. Para quem não tiver acesso a internet, os professores passarão lições de forma física para serem desenvolvias em casa. Muitos educandários já atuam desta forma.

A etapa dois, será em julho, direcionada as atividades práticas para o ensino superior. Já a etapa três prevista para começar também em julho, vai depender do cenário da Covid-19. A ideia é voltar de forma escalonada, começando pela educação infantil, primeiros anos do fundamental e terceiro do ensino médio.

A quarta etapa terá definições somente em julho e a quinta etapa deve ocorrer mais adiante. Se o cenário for favorável a perspectiva do governo é permitir o retorno integral de todos os níveis da educação até setembro.