Polícia Civil prende último traficante foragido da operação “Xeque Mate”

0
99
Publicidade

A Polícia Civil de Canela realizou ação policial, na tarde desta segunda-feira (29), ocasião em que prendeu o último traficante foragido da Operação Xeque Mate, desencadeada pelo órgão policial em outubro de 2020 na cidade.

O criminoso, que ocupava posição elevada na hierarquia da organização criminosa desarticulada pela Polícia Civil, registra diversos antecedentes policiais por tráfico de drogas, tentativa de homicídio, lesão corporal, receptação, entre outros, tendo sido encaminhado ao Presídio Estadual de Canela. Ele estava foragido desde outubro de 2020, quando a Polícia Civil de Canela deflagrou a operação, que é considerada a maior já realizada na cidade pelo órgão policial.

Publicidade

O Delegado Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Polícia de Canela e responsável pela operação policial, referiu que as treze prisões realizadas no curso da Operação são resultado de complexa investigação policial que foca nas principais lideranças do tráfico de drogas de organização criminosa que comanda a criminalidade na cidade, especialmente o tráfico de drogas, homicídios e roubos. “Todos os escalões mais elevados da organização criminosa tiveram suas prisões decretadas, inclusive o líder, que é da região metropolitana, além do chefe do grupo na cidade, que já estava preso e comandava as ações de dentro do Presídio Estadual de Canela, e todos seus maiores traficantes, não restando nenhum sem ser responsabilizado”, destacou o Delegado Vladimir.

De acordo com a Polícia Civil de Canela, as investigações, que duraram semanas, resultaram na identificação de 30 membros do grupo, todos atuando em uma única organização criminosa, com divisão de tarefas e hierarquia bem definida para cada um, o que gerava grande lucro para a facção. No curso do inquérito policial, considerado um dos principais já realizados pelo órgão policial na cidade, a Polícia Civil chegou a prender alguns dos investigados e apreendeu grande quantidade de drogas. Ao todo, foram apreendidos durante a investigação, cerca de 1.7kg de cocaína, 5.3kg de maconha e 40g de crack, droga avaliada em mais de R$ 120.000,00, todas pertencentes à mesma organização criminosa.

Ainda, foram apreendidos, no curso das investigações policiais, armas de fogo, dezenas de milhares de reais e diversos carros, inclusive um SUV de alto padrão, avaliado em mais de R$ 115.000,00. O Delegado Vladimir informa que, ao todo, o prejuízo financeiro à organização criminosa é calculado em mais de R$ 300.000,00.

Publicidade