Polícia Civil de Canela mantém 90% de esclarecimento nos casos de homicídios

0
78
Publicidade

A Polícia Civil de Canela divulgou dados sobre ocorrências policiais envolvendo a prática de homicídios e latrocínios na cidade, que vivenciou aumento nos índices de crimes dessa natureza no início deste ano. O Delegado Vladimir Medeiros informa que o órgão policial canelense monitora esses índices desde o ano de 2013, tendo sido contabilizados ao todo 59 mortes de crimes contra a vida no município no período.

Medeiros informa que a taxa de esclarecimento chega a 90% dos casos, com apuração dos criminosos responsáveis, indiciamentos em inquéritos policiais e prisões. Nesses quase dez anos, apenas seis das quase sessenta mortes não tiveram ainda a solução definitiva encaminhada pela Polícia Civil de Canela, mas a autoridade policial informa que são casos ainda em andamento e que o trabalho da equipe policial é para que todos tenham um desfecho de esclarecimento.

Publicidade

O Delegado Vladimir referiu, ainda, que alguns deles aguardam providências de outros órgãos, como realização de perícia, diligências necessárias para a conclusão das investigações, mas que a expectativa dos policiais civis é concluir todos os casos com a devida responsabilização dos criminosos.

Sobre o índice nos últimos meses na cidade, a Polícia Civil de Canela refere que houve uma onda de mortes violentas, praticadas todas por facções que disputam áreas para o tráfico de drogas na cidade. Sobre estes crimes mais recentes, a grande maioria já foi concluída pela Polícia Civil e as prisões realizadas, restando pendentes apenas dois casos deste ano de 2021. Foram mais de 10 prisões apenas recentemente.

Medeiros reafirmou seu compromisso em buscar autoria e responsabilização dos criminosos em 100% dos casos, elogiando a atuação da equipe policial canelense, que não tem medido esforços no combate a crimes dessa natureza para o resultado merecido pela comunidade da cidade.

O Delegado Heliomar Franco, Diretor da 2ª Delegacia Regional de Gramado, referiu que, “além de termos esclarecido a quase totalidade dos crimes, a Delegacia Regional também trabalha na extração e encaminhamento das lideranças do tráfico do sistema prisional para o RDD (presídios federais), eis que os comandos das execuções partem via de regra de dentro dos presídios. Ao lado disso temos feito reivindicações de efetivo e viaturas para reforçar o órgão policial, que tem trabalhado à exaustão para produzir os resultados apresentados.”

Publicidade