Patram atende denúncias em Cambará do Sul e realiza prisão em Canela

0
82
Fotos: Soldado Eliandro/Divulgação
Publicidade

A Polícia Ambiental (Patram) iniciou a semana atendendo denúncias de maus tratos a animais e danos ambientais na cidade de Cambará do Sul. Em Canela os policiais realizaram uma prisão por corte de vegetação nativa. As ações ocorreram nesta segunda-feira (18).

Em Canela, na parte da manhã, os Policiais Militares do 2º Pelotão de Policiamento Militar Ambiental de Canela, flagraram indivíduo que realizava o corte de Taquara, espécie nativa. Durante a abordagem o autor que portava um facão fugiu para o interior do mato, sendo realizada buscas e efetuada a prisão por corte de vegetação e desobediência. No local foi constatada a irregularidade na supressão de vegetação tendo em vista o autor não possuir licença.

Publicidade

Ainda em Canela, na parte da tarde, foi entregue aos Policiais Ambientais, uma ave nativa, da espécie Sabiá-laranjeira. A ave apresentava ferimento em uma das asas provavelmente quebrada, sendo encaminhada ao setor de fauna da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) para atendimento médico veterinário.

Já em Cambará do Sul, os policiais realizaram o atendimento de denúncia de maus tratos a animal doméstico. A denúncia trazia notícias de que três cães estariam sendo mantidos em condições de maus tratos. No local dos fatos, foi localizado dois cães de porte médio, com espaço para locomoção, ambiente limpo, com vasilha de água a disposição, sem ferimentos ou sinais de desnutrição, ou seja, não havia maus tratos.

Ainda na tarde desta segunda-feira, em Cambará do Sul, os Policiais Ambientais, realizaram operação de fiscalização. A “Operação Irrigação”, foi coordenada pelo Comando Ambiental da Brigada Militar, sendo executada simultaneamente em diversos municípios do Rio Grande do Sul. Durante a operação, os policias realizaram a fiscalização em empreendimentos que fazem uso de recursos hídricos com formação natural para captação de água para a irrigação de lavouras.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.