Jornalista foi expulso de campo pelo técnico Felipão na Celulose

76
Cartola-nova-xandi

O assunto da semana foi a volta do futebol, retorno do Gauchão e é claro o Gre-Nal. O clássico não foi dos melhores, esteve muito a baixo do que se esperava, mas é compreensível pelo momento. O Grêmio foi um time melhor ajustado e teve na sua prata da casa a grande força para vencer o jogo.

Falando em Gre-Nal, não trabalhei em nenhum oficial, mas fiz muitas coberturas esportivas quando Inter e Grêmio realizavam sua pré-temporada na Serra. Havia anos que vinha apenas um deles para Canela, mas também aconteceu dos dois clubes virem ao mesmo tempo para cá. Até surgiu a brincadeira de que poderia ocorrer um Gre-Nal amistoso no Dr. Pedro Sander. Claro que isto jamais aconteceria, sem mencionar ainda que não existe nada de amistoso em um clássico entre os dois.

Publicidade

O Inter, geralmente ficava no Laje de Pedra e o Tricolor no Continental. Os treinos eram realizados no Serrano, SESI, Celulose e Gramadense. Também realizavam treinos físicos e corridas no condomínio do Laje de Pedra. Sempre com curiosos e caçadores de autógrafos por perto.

Publicidade

Pelo lado do Inter não lembro de nenhuma história engraçada, já pelo pelo Tricolor sim. Na época Luiz Felipe Scolari, o Felipão era o trenador. A equipe estava realizando os trabalhos no campo da Celulose. É claro que este repórter estava lá para mais uma cobertura esportiva. Em determinado momento entrei no gramado para fazer algumas fotos dos atletas que realizavam trabalhos físicos. Ao perceber a minha aproximação, Felipão, com aquela cordialidade de sempre, ordenou que me retirasse do campo. “Pode saindo daqui, o treino ainda não acabou”, disse o treinador fazendo gestos para que eu deixasse o campo. É claro que atendi prontamente e segui com meu trabalho a distância.

Boas histórias de um tempo que não volta mais.