Escolas Dante e João Alfredo recebem salas modulares

0
71
Publicidade

A Secretaria de Educação, Esporte e Lazer implantou em 2019, o turno integral, e para a continuidade deste trabalho, os educandários precisam receber ampliação de forma rápido e segura. Para atender essa necessidade o executivo investiu na implantação de salas de aula modulares, construída de forma rápida e que apresenta novos avanços na área da construção civil.
Neste primeiro momento o processo licitatório contemplou a compra de quatro salas para atender a demanda das Escolas Municipais Dante Bertoluci, no bairro São Luiz e João Alfredo Corrêa Pinto, no Sesi.

Cada instituição vai receber duas salas para os alunos de primeiro ano do turno integral. A primeira edificação a ser instalada foi na escola Dante Bertoluci, onde a empresa Polibox, vencedora da licitação, iniciou os trabalhos na tarde de terça-feira (27). Na Escola João Alfredo, a instalação aconteceu na quarta-feira (28). Em ambas, a finalização um mês.

Publicidade

Cada uma das 4 salas modulares implantadas têm layout pensado para atender 25 estudantes por sala, priorizando as séries iniciais. O trabalho segui laudos e certificações preconizados por órgãos de segurança, tornando as salas aptas para utilização assim que for permitido o retorno às aulas presenciais.

O conceito estrutural das salas vem em módulos que são colocados em sustentações de concreto, comporta acústica adequada, janelas e equipamentos de ar-condicionado. Todo esse trabalho é realizado com agilidade e encerra em alguns dias, diferente de obra convencional que pode ser concluída em meses.
A secretária municipal de Educação, Janete da Silva Santos, reforça que as salas atendem todos os requisitos legais e de segurança, além de serem módulos de rápida implantação. “Enquanto em um processo normal levaríamos mais de um ano para construção, com as salas modulares temos agilidade para atendermos a demanda”, destacou.

Para o prefeito Constantino Orsolin, a ação está dentro do planejamento da educação de qualidade que o município busca. “As salas modulares são um complemento à parte física existente nos educandários e se apresentou como uma opção rápida de construção. As estruturas oferecem todo o conforto e segurança necessário para alunos e professores”, explicou.

O investimento foi de R$ 459 mil para a fundação, estruturas metálico, paredes, cobertura, fixação, portas, janelas, instalações elétricas e ares-condicionados.

Publicidade