Em sessão especial, Câmara e Prefeitura apontam ações diante da pandemia

42
Publicidade

A Câmara de Vereadores dirigiu no fim da tarde desta terça-feira, dia 2, a sessão especial que detalhou o atual cenário de pandemia de Coronavírus em Gramado. O encontro foi construído junto a representantes da Prefeitura de Gramado: coordenador do Centro de Operações de Emergências (COE), Ubiratã de Oliveira; secretário de Saúde, Jeferson Moschen; procuradora-geral, Mariana Melara Reis; e diretor do Hospital São Miguel, Márcio Slaviero.

Devido às determinações de bandeira preta, a sessão foi promovida de modo virtual. A transmissão completa está disponibilizada no Facebook da Câmara de Gramado: facebook.com/camara.gramado. “Nossa proposta é dialogar e levar informações cada vez mais precisar para a nossa comunidade. É preciso construir esta ponte entre população, Câmara e Prefeitura”, assinala o presidente do Poder Legislativo, Professor Daniel (PT).

Publicidade

Detalhamentos

Publicidade

As ações lideradas pela Prefeitura de Gramado neste atual período consistem em reuniões diárias do Gabinete de Crise, atendimento imediato de imprensa, sanitização de espaços públicos e controle de aglomerações por meio de fiscalizações. Esta garantia é do coordenador do Centro de Operações de Emergências (COE), Ubiratã de Oliveira. “Também estamos realizando reuniões com entidades, ampliamos o atendimento da Tenda Covid, aumentamos as testagens e orientamos a população a buscar atendimento assim que surgirem os sintomas”, confirma o coordenador.

Os atendimentos da Tenda Covid, no mês de fevereiro deste ano, somam um total de 3.380. Também neste mesmo mês foram coletados 1.247 testes PCR. O índice de vacinados, até o início desta semana, totaliza 2.100 pessoas (entre idosos, moradores com necessidades especiais e profissionais). Os números foram confirmados pelo secretário de Saúde de Gramado, Jeferson Moschen. “Neste momento postergamos atendimentos de especialidades para também podermos focar integralmente no combate ao Coronavírus”, informa o secretário.

O alerta mais expressivo para este momento se refere à prevenção e ao distanciamento social, de acordo com o diretor do Hospital São Miguel, Márcio Slaviero. “Percebemos que grande parte das contaminações acontece em ambiente doméstico. Por isso reiteramos que este período de bandeira preta não é de férias, mas para diminuir a contaminação”, assegura.