Em reunião com Casa Civil, vereadores e entidades reforçam a flexibilização do turismo

47
Publicidade

A tarde desta terça-feira, dia 23, foi marcada por um encontro virtual entre o Poder Legislativo de Gramado, a Casa Civil do Estado e lideranças políticas e empresariais da região. A proposta da reunião foi apresentar ao Governo do Rio Grande do Sul a Manifestação de Apoio – um documento elaborado pela Câmara de Gramado com a concordância de entidades turísticas da região.

Este documento foi elaborado após uma conversa entre os parlamentares do município e estes órgãos de representação turística, que concordaram com a necessidade de flexibilização do turismo. A intenção é sugerir a abertura de restaurantes, bares e lanchonetes aos fins de semana e feriados; o funcionamento destes estabelecimentos pelo menos até às 21 horas; a reabertura do comércio não essencial de quintas-feiras a segundas; a retomada gradual de eventos; e as atividades de parques temáticos e de entretenimento. Esta reunião entre vereadores e entidades ocorreu na manhã da terça-feira, dia 23.



Publicidade

Defesas da região

Publicidade

De acordo com o presidente da Abrasel, Felipe Andreis, caso aconteça reabertura do comércio, da hotelaria e da gastronomia em horários mais expandidos, todos os protocolos de higiene e de segurança serão obedecidos. “Mas fica reforçado aqui, que nós precisamos trabalhar neste período”, assegura.

O vice-prefeito de Canela, Gilberto Cezar, atesta que o turismo é, junto com a cultura, o segmento mais impactado com a pandemia. “Por isso pedimos um pouco mais de flexibilização”, sugere o deputado federal Lucas Redecker (PSDB-RS).

Na visão do presidente da Câmara de Gramado, vereador Professor Daniel (PT), municípios com vocação turística não devem ser geridos da mesma forma pela qual é administrada uma cidade de outros fins econômicos. “É com este argumento que entendemos que Gramado precisa ser avaliada de uma forma diferente na pandemia”, afirma.



No Estado

Como resultado do encontro, o secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos, confirmou que levará estas propostas ao Gabinete de Crise na próxima reunião agendada para esta sexta-feira, dia 26. “Vamos identificar como podemos equalizar esta cogestão, em que os prefeitos consigam atuar conforme seus municípios. Vejo com dificuldade que consigamos avançar em todas as demandas de Gramado e região, mas vamos trabalhar para avaliar todos os pedidos”, garante Lemos.

Participaram da reunião, além do secretário-chefe da Casa Civil: vereadores Celso Fioreze (PSDB), Cícero Altreiter (MDB), Ike Koetz (Progressistas), Marcos Lovato – Marcão (Progressistas), Neri da Farmácia (Progressistas), Professor Daniel (PT), Renan Sartori (MDB), Rosi Ecker Schmitt (Progressistas); o prefeito de Nova Petrópolis, Jorge Darlei Wolf; o vice-prefeito de Canela, Gilberto Cezar; os vereadores de Canela, Alfredo Schaffer (PSDB) e Felipe Caputo (PSDB); Rudimar Freitag, da CDL; Cláudio Souza, do Sindtur; Felipe Andreis, da Abrasel; Jorge Drumm, do PSDB; Josué Spengler, da Agência Visão; Lisa Gottschalk, do Sindtur; Luciano Gonçalves, do Convention & Visitors Bureau; Manu da Costa, da Apasg; Rafael Carniel, da Agência Visão; e Lucas Dias, da ACIC.