Cadie conquista 3° lugar na competição Educathon Cidadão Digital

0
60
Os Defensores da Inclusão RS: Professora Deise, Éliton, Nadini, Professora Tarcila, Fernanda e Sarah na assembléia estudantil realizada no Cadie
Publicidade

A cada ano, o mundo digital entra cada vez mais perto da intimidade das pessoas. Seja na conversa com um amigo de outro Estado ou na pressão psicológica que o padrão das redes sociais impõe, os cuidados devem ser constantes. É com este propósito que o Educathon, uma maratona de ações educativas criadas e executadas por adolescentes, no âmbito do programa Cidadão Digital 2021 surgiu.

O Programa Cidadão Digital, parceria da SaferNet Brasil com o Facebook, chega como uma alternativa à desinformação dentro das redes, desenvolvendo ações de educação para a promoção da cidadania digital. Com a proposta de ensinar alunos sobre a responsabilidade no uso da internet, a iniciativa busca ir além do acesso à tecnologia, ensinando os direitos e deveres dentro do ambiente virtual, impactando escolas, instituições e comunidade a respeito do uso responsável, saudável, positivo e crítico da Internet. Neste ano, depois de mais de 100 mil adolescentes impactados, o programa decidiu que uma competição entre equipes seria incrível.

Publicidade

Respeito e Empatia nas Redes


Foi desta forma que Eliton Eduardo da Silva Elibio, Fernanda Indiana de Almeida de Oliveira, Nadini Reis da Rosa, Sarah Ribeiro Tramontin e Maria Eduarda Machado com as professoras Deise Esmerio Schnidger e Tarcila Motta se juntaram ao Centro de Atenção e Desenvolvimento Integral ao Estudante (CADIE) para trabalhar a temática ‘respeito e empatia nas redes’ envolvendo inclusão, cyberbullying, discriminação e discurso de ódio, bem como o respeito às diversidades.
Uma equipe “Defensores da Inclusão RS” foi criada e promoveu diversas ações de conscientização no Cadie e nas suas escolas envolvendo, envolvendo a realização de assembleia estudantil com a participação do grupo de jovens que frequenta o Cadie, posts nas redes sociais do Cadie, confecção de cartazes com a temática respeito e empatia nas redes para distribuição nas escolas e rodas de conversa com estudantes e professores das turmas do 9º ano da Escola Municipal Santa Terezinha, 8º ano da Escola Municipal Severino Travi, 8º ano da Escola Municipal Zeferino José Lopes e 7º ano da Escola Municipal João Alfredo Corrêa Pinto.
Das atividades os alunos do Cadie repassaram orientação para o uso, tempo e como se portar nas redes, a fim de desenvolver relacionamentos saudáveis, serem dignos de respeito e empatia como uma forma de autocuidado e preservação da saúde emocional, que resultou em um espaço para o diálogo, novas oportunidades, e conscientização dos colegas.

Publicidade

Quebra de padrões


Eliton, Fernanda, Nadini, Sarah e Maria Eduarda, estudantes da rede municipal de ensino frequentam o Centro de Atenção e Desenvolvimento Integral ao Estudante (CADIE) onde recebem o Atendimento Educacional Especializado – AEE, pois foram diagnosticados com deficiência intelectual e apresentam dificuldades na aprendizagem.
Mas quebrando padrões e paradigmas os estudantes com acompanhamento das professoras Deise e Tarcila se inscreveram no Educathon 2021, planejaram e executaram ações educativas no Cadie e suas escolas no período de 25 de outubro a 18 de novembro, conquistando com mérito o 3º lugar.
A equipe concluiu todas as etapas da maratona de ações educativas lideradas pelos adolescentes tratando temas de Cidadania Digital e deu um show na apresentação final de vitrine de ações.
O programa de alcance nacional teve a duração estimada de 20 horas considerando as etapas de planejamento, execução e registro das ações realizadas.

Premiação


Os alunos e professoram receberam como premiação um certificado de participação na maratona, medalha, ring light, tripé, canecas personalizadas do programa Cidadão Digital, cartazes informativos para a distribuição nas escolas, apostilas diversas com conteúdo educativo sobre ‘boas escolhas online’ da Safernet Brasil e bolsa para a realização de cursos de formação em tecnologia da Estação Hack/Facebook que acontecem agora em janeiro e têm duração de duas semanas, de inglês instrumental para tecnologia, desenvolvimento de aplicativos e desenvolvimento de websites. O Cadie também foi premiado com um kit de produção de conteúdo que será entregue em março.
“Queremos que todos os adolescentes e professores envolvidos entendam a importância da empatia e o respeito, principalmente quando se trata na inclusão nas redes e fora delas”, destacaram os estudantes.