14.9 C
Canela
sexta-feira, junho 21, 2024
spot_imgspot_img
spot_img
spot_img
spot_imgspot_img
InícioPrefeituraBalanço após um mês de chuvas em Canela

Balanço após um mês de chuvas em Canela

Publicidade

CANELA – Após um mês do início das intensas chuvas que colocaram o Rio Grande do Sul em estado de calamidade, a cidade de Canela registra uma diminuição significativa no número de pessoas desabrigadas. Conforme o boletim divulgado pela Defesa Civil Municipal na tarde de ontem (31/5), atualmente 245 pessoas estão desalojadas, das quais 193 encontram-se em abrigos disponibilizados pela Secretaria de Assistência e 52 estão hospedadas em casas de familiares. No início de maio, o número de desalojados era maior, chegando a 278. Além disso, dois óbitos foram confirmados devido a um deslizamento ocorrido na localidade de Rancho Grande, no interior do município. A Defesa Civil continua monitorando a situação e prestando suporte às famílias afetadas, visando a redução dos impactos das chuvas e a recuperação da normalidade na região.

Secretaria de Obras trabalha para minimizar problemas provocados pelas chuvas

Publicidade

A Secretaria Municipal de Obras, Serviços Urbanos e Agricultura está trabalhando desde o dia 29 de abril diuturnamente para atender todas as demandas. Os servidores e equipes terceirizadas não pararam nem em feriados e finais de semana. Os esforços foram, no primeiro momento, para retirar as famílias que residiam em áreas de risco. Moradores que residem em locais propícios a deslizamentos e alagamentos foram levados para abrigos oferecidos pela Prefeitura. Logo após, as equipes concentraram esforços para a desobstrução de estradas, retirada de árvores caídas, limpeza de bocas de lobo e drenagem. Os serviços foram realizados nas localidades de Morro Calçado, Bugres, Canastra, Rancho Grande, Chapadão, Passo do Louro, Morro do Catarina, Amoreiras, Quilombo, Linha São João e Linha São Paulo.
Atualmente os principais desafios da pasta são a melhoria de cerca de 13,6 quilômetros da Rota Panorâmica que sofreu estragos em muitos pontos do trajeto e a Ponte do Passo do Louro que está totalmente interditada. Além da abertura de estrada nas localidades de Bugres, Amoreira e Chapadão, locais que ainda estão com tráfego interrompido. O secretário da pasta Adair Bohn destaca que “o apoio da iniciativa privada foi e está sendo muito importante nesse momento. Com a união de todos, superar estes e outros problemas se torna mais fácil”.

Publicidade

Secretaria de Saúde oferece assistência aos desabrigados

A Secretaria da Saúde oferece assistência médica e psicológica às pessoas afetadas pelas chuvas. As primeiras 55 famílias que precisaram sair de suas casas e estão em abrigos disponibilizados pela Prefeitura, receberam nos primeiros dias e finais de semana a visita de um médico e uma enfermeira que percorreram todos os abrigos atendendo quem precisava. “Muitas pessoas saíram de casa às pressas e ficaram sem seus medicamentos, não podemos deixar as pessoas sem as medicações, isso pode piorar o quadro de saúde”, explicou o médico Vinicios Guimarães, lembrando que em razão da umidade e queda na temperatura, muitas pessoas estavam apresentando sintomas gripais, o que também exigia cuidados.

Além da atenção à saúde física, os profissionais também buscam ouvir e confortar as pessoas. “Muito mais que ver os sinais e tratar as doenças, buscamos oferecer apoio, uma palavra amiga a quem precisa. É um misto de sentimentos: gratidão por poder ajudar e tristeza por tudo o que está acontecendo em nosso Estado”, afirma a técnica de enfermagem Amanda da Rocha Guimarães. Os casos que necessitam de atendimento de outras especialidades, como obstetrícia, ou situações de emergências, foram devidamente encaminhados pelas equipes de saúde. O Centro de Especialidades Médicas (antigo Centro Materno) e a Unidade de Saúde do bairro Santa Marta também estiveram abertos no primeiro final de semana para atender os atingidos pelas chuvas. A Secretaria de Saúde colocou à disposição o auxílio no transporte das pessoas resgatadas conduzindo-as até os abrigos, assim como também fez o empréstimo de um carro e motorista para a Secretaria de Assistência Social para atender a toda a demanda.

Atendimento aos indígenas

Uma grande força-tarefa com Defesa Civil Municipal, secretarias municipais, ICMBIO/Flona Canela e forças de segurança atenderam às áreas indígenas localizadas nos Bugres e Ibama. Alimentos, roupas, lonas, colchões, material de higiene e limpeza foram entregues nos locais que também receberam visita médica.

O trabalho incansável e a rede de solidariedade e afeto dos voluntários

Passado um mês das fortes chuvas que castigaram o Rio Grande do Sul e deixaram muitos estragos que ficarão na história de Canela, entra em destaque a bravura das forças de resgate e de voluntários que não mediram esforços para realizar o melhor trabalho para salvar vidas. O Sistema de Comando de Incidentes (SCI) foi implementado pelo Corpo de Bombeiros para lidar com a situação crítica decorrente das chuvas intensas, visando uma resposta mais eficaz às necessidades da população durante esses momentos de crise.

O grupo, formado por representantes do poder público, forças de segurança e iniciativa privada, foi liderado pelo Tenente Miguel Oliveira de Souza, com chefia do Prefeito Constantino Orsolin, e trabalhou de forma integrada, com a comunicação oficial saindo somente do Departamento de Comunicação Social da Prefeitura de Canela, o que evitou muitas fake news e informou a população por meio de boletim diário.
Bombeiros, funcionários e voluntários da Defesa Civil, Polícia Civil, Brigada Militar, Pelotão Ambiental (Patram), Associação Comercial e Industrial de Canela (ACIC), servidores públicos, profissionais de saúde do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu), Rotary Club de Canela, Lions Club, Acic, Rotary Inspiração, entidades ligadas à causa animal, dentre elas Amor Sem Raça e Amigo Bicho, Maçonaria, jipeiros, trilheiros, gaioleiros e uma rede imensurável de voluntários se uniram e ajudaram e ajudam centenas de pessoas.

Esses voluntários se reúnem para preparar e distribuir lanches e refeições para quem está abrigado e trabalhando, e demais clubes de serviço também contribuem.
“De toda essa tragédia, devemos lembrar da rede de solidariedade e afeto que foi criada, e deixar um muito obrigado a todos que colaboraram para tornar um pouco menos sofrido esse evento climático. Infelizmente, perdemos duas vidas, mas com o trabalho incansável de todos conseguimos minimizar o sofrimento do povo da nossa cidade e região”, destacou o Tenente Miguel.

Defesa Civil Municipal

A Defesa Civil de Canela segue atuando de forma obstinada no município e busca dar orientações aos canelenses para ajudá-los. Desde o dia 29 de abril, o coordenador Fabiano Felles e o voluntário e assistente de logística Marcelo Fogaça, com apoio das forças de segurança e de todas as secretarias municipais, atuam com ações para salvar vidas. Com o evento climático, uma sala foi alugada e é no local que servidores ajudam os atingidos e realizam atendimentos através de uma assistente social.

“Precisamos, principalmente, estreitar nosso laço com a comunidade para trabalharmos em parceria e, juntos, prevenirmos desastres”, comenta Fabiano. O coordenador agradece a todos que ajudaram e ajudam a Defesa Civil Municipal a dar apoio às famílias desabrigadas. Foram toneladas de roupas, alimentos de higiene e limpeza, água, colchões, cobertores, cobertores e muito mais que estão ajudando as pessoas que estão fora de suas casas e foram encaminhados às Defesas Civis de outros municípios. Roupas também foram doadas aos Cras Canelinha e Santa Marta para atender os usuários que são atendidos pelos centros.

O trabalho da Assistência Social continua

Vários setores da Prefeitura se mobilizaram, desde o dia 29 de abril, para atender os desabrigados pelas fortes chuvas. A ação iniciou no Cras Santa Marta, onde as primeiras famílias da rua da Pedreira e do antigo lixão foram retiradas devido ao risco iminente de deslizamento. No local, passaram a noite e, com o passar dos dias, foram encaminhadas a abrigos, onde muitos ainda permanecem.

O secretário Carlos Arthur Pacheco se emociona ao descrever a grande força-tarefa e as doações recebidas. “Se não fosse o apoio de todos, nem sei como seria. Primeiro agradeço a minha equipe e a todos que me auxiliam, não vou citar nomes para não esquecer ninguém”, relata. O trabalho da sua secretaria continua auxiliando os desalojados nos abrigos, orientando os demais e buscando recursos para a construção das casas para as famílias já identificadas que não poderão mais voltar para casa.

Meio Ambiente e a análise das áreas de risco

A Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo se dedica quase integralmente para análise de áreas de risco, estudos de impactos ambientais, atendimentos a animais abrigados no CEMPRA e laudos técnicos necessários. Para poder definir as ações de melhoria mais adequadas, a Prefeitura contratará uma empresa de geologia para realizar um estudo técnico, tanto da cidade quanto do interior. Através da análise, será possível identificar os locais propensos a deslizamentos de terra, inundações, afundamentos de solo, entre outros, em eventos futuros. Com isso, será possível traçar um plano de ações para reconstrução da infraestrutura danificada, de prevenção em situações climáticas extremas que possam acontecer novamente, bem como formas de mitigar os danos. “Em última análise, o objetivo do estudo é proteger vidas, propriedades e o meio ambiente”, explica Constantino Orsolin, prefeito de Canela.

E os trabalhos seguem

Muitos desafios estão sendo enfrentados pelo poder público, a busca de recursos para os estragos com as fortes chuvas, a construção das casas, e ações para retomar a nossa economia, principalmente a do turismo, nossa principal fonte de renda.
Para a melhoria da rota panorâmica, vistorias, laudos e o processo de recuperação estão em andamento. Uma parceria público-privada deu agilidade no projeto técnico da ponte sobre o Rio Paranhana, no Passo do Louro. Um estudo nas redes de drenagem do município, limpeza e desassoreamento do lago do Parque do Lago também são ações que são desenvolvidas pelo executivo.
A Secretaria de Educação, Esporte e Lazer de Canela está enfrentando desafios significativos devido às condições climáticas adversas que têm afetado o Estado nos últimos tempos. Com uma frequência média de 80%, a administração tem adotado medidas flexíveis para lidar com essa situação e garantir a continuidade das atividades educacionais. A flexibilização das ações tem sido essencial para lidar com os desafios impostos pela crise climática. A administração está trabalhando para adaptar os planos de ensino e as estratégias pedagógicas de acordo com as necessidades emergentes, garantindo assim a continuidade do ano letivo.
Nesse contexto, a colaboração e o apoio de todos os envolvidos na comunidade escolar têm sido fundamentais. A união de esforços tem permitido enfrentar os obstáculos e garantir que a educação continue sendo uma prioridade, mesmo diante das adversidades climáticas que afetam todo o Estado. “Mais uma vez vamos conseguir superar as dificuldades. O canelense é forte, resiliente, solidário e criativo”, afirma o prefeito Constantino.

Publicidade


Publicidadespot_img
Artigos Relacionados
Leia também
CANELA - O atual administrador do Hospital de Caridade de Canela (HCC), Aristides Feistler, recebeu a reportagem do Jornal Digital Canela para esclarecer dúvidas, relatar mudanças e melhorias que vêm sendo feitas na casa de saúde. “É sempre importante...
CANELA - Em uma iniciativa que visa promover a qualificação profissional no setor rural, o Centro Integrado de Desenvolvimento e Inovação de Canela - CIDICA, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - SENAR e o Sindicato...
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Populares

Leia Mais

Iniciar conversa 👍
1
Seja bem vindo!
JD Canela
Olá! 😀
Quer receber notícias no seu WhatsApp?
Entre no nosso Canal de notícias.
Nos envie um "oi" e te enviamos o link para participar.