Publicidade

A nova disputa da Supercopa ainda está para se firmar no Brasil. Em sua recente versão, foi disputada apenas em 2020, com Flamengo e Athletico-PR, respectivos campeões do Brasileirão e da CdB da temporada de 2019. A disputa entre os campeões nacionais já é algo popular nos países da Europa e na América temos como semelhante a tradicional Recopa sul-americana, que bota à frente os times que ganharam a Libertadores e a Sul-americana. Agora, a CBF tenta firmar a nova competição (ainda pouco valorizada) com uma premiação alta, desembolsando R$7 milhões em premiações (R$5 para o campeão e R$2 para o vice.

A organização este ano, no entanto, está deixando a desejar. O jogo será no mesmo lugar (Mané Garrincha, em Brasília) e no mesmo polêmico horário (11:00 no calor da região) da edição anterior. Porém, por conta da pandemia, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) decretou estado de Lockdown no DF na quinta-feira, dia 08/04, o que significa que não poderia ocorrer a realização de eventos esportivos. Faltando três dias para o confronto, a CBF está otimista com a vontade do governador Ibaneis Rocha de recorrer a decisão e ainda não se pronunciou sobre outras possibilidades.

Publicidade

Flamengo

Campeão do Brasileirão de forma dramática na última rodada, a confiança em Rogério Ceni ainda não é unanimidade entre os torcedores. Tendo o Campeonato Carioca logo após o final da temporada, o elenco titular ganhou férias e não retornou diretamente jogando. Com o time reserva e garotos da base jogando bem, Rogério segurou os jogadores titulares por três semanas focando nos treinamentos táticos e principalmente físicos.

Na temporada de 2020, o Flamengo teve dois principais pontos negativos: o volume de grandes chances desperdiçadas e a fragilidade do setor defensivo. Em relação à grandes chances perdidas, o time conseguiu uma taxa de apenas 32% de conversão para gols no Brasileirão, tendo perdido mais gols do que marcando, feito alcançado apenas por Athletico-PR e Botafogo, onde os números não são tão assustadores quanto: Flamengo marcou 68 gols e perdeu 87 grandes chances). Além disso, teve a pior defesa entre os sete primeiros colocados.

Com apenas duas partidas disputadas na atual temporada, o time rubro-negro demonstrou sinais de melhora. Apesar dos fracos adversários, o elenco foi muito elogiado pela intensidade nas partidas, jogando os 90 minutos em alto ritmo. Nas duas partidas do Cariocão, o time marcou 8 gols e sofreu apenas 1.

Palmeiras

O time treinado pelo português Abel Ferreira foi o principal time brasileiro na temporada de 2020. Conquistando a Libertadores e a Copa do Brasil no mesmo ano, o time entrou para a história. Mas a verdade é que em boa parte da temporada, o Verdão foi muito criticado pelo futebol apresentado. Após uma final horrorosa de Libertadores contra o Santos, porém, o time teve a disputa pela Copa do Brasil com o Grêmio e em ambas partidas mostrou uma grande evolução tática.

Agora, no estadual, o time vinha obtendo bons resultados com seus reservas e teve a presença de um time misto em um dos jogos, mas logo ocorreu a paralisação do estadual por determinação do Estado de São Paulo. Com isso, as únicas marcas que o time titular deixou nesse início de temporada foi contra o Defensa y Justicia, pela Recopa, e algumas partes a partir do empate com o São Bento.

E as marcas não são muito boas. O Palmeiras de Abel joga de forma reativa, com blocos de marcação bem definidos e muita velocidade para sair no contra-ataque, com possibilidade de usar tanto Luiz Adriano como um pivô para organizar o ataque quanto poder usar a velocidade de Rony ou Wesley. Mas o time não parece conseguir executar esse modelo com a mesma qualidade da final da CdB nesse início de temporada. O time tem condições de ganhar o duelo, explorando os espaços que o Flamengo deixa ao se projetar no ataque, mas precisa melhorar.

Publicidade