Kempinski Laje de Pedra insere Canela no circuito mundial do turismo de alto luxo

0
142
Publicidade

Marco da entrada de Canela para o turismo global de alto luxo, o Kempinski Laje de Pedra se fortalece enquanto espaço de fomento à arte e à cultura gaúchas e portal para os Campos de Cima da Serra, com sua paisagem intocada e riqueza cultural ímpar. Com operações gastronômicas, artísticas e culturais que apresentam o projeto ao público desde o final de 2021 no Mirante Laje de Pedra, em Canela, o empreendimento inicia, em breve, a comercialização das Kempinski Residences, com 35 unidades para proprietários exclusivos ainda este ano. 

Os apartamentos de altíssimo padrão, seguindo o modelo consolidado das Kempinski Residences ao redor do mundo, custarão entre R$ 3 milhões e R$ 10 milhões e a primeira fase contemplará unidades entre 54m² a 220m². As residências privadas, projetadas para atender ao mais exigente público, contam com todos os serviços de um hotel cinco estrelas, incluindo a disponibilidade de mordomo e concierge, adega e garagens privativas individuais. 

Publicidade

O projeto de interiores é de Anastassiadis Arquitetos, responsável pelo design de interiores do Palácio Tangará e do Fairmont Copacabana. A arquiteta responsável, Patricia Anastassiadis, é referência em hotelaria de alto padrão. 

Os proprietários terão acesso a todas as demais atrações do Kempinski Laje de Pedra Hotel e Residences, previsto para ser inaugurado em 2025. Serão 4 restaurantes e 5 bares internacionais com amplos terraços e vistas únicas, enoteca, rooftop bar com lareira aberta, teatro, anfiteatro e área para eventos. Os visitantes encontrarão entretenimento e descanso na academia de 1 mil m², sofisticado spa de padrão europeu com 1.500 m², Kids Club, piscinas aquecidas e piscina com borda infinita debruçada sobre o Vale do Quilombo. Salas de reuniões e de conferências completam o projeto de remodelação do icônico hotel Laje de Pedra.

O Kempinski Laje de Pedra inaugura um novo paradigma em hotéis e residências de lazer de luxo no Brasil ao unir serviços de altíssimo padrão e um olhar voltado para um território exuberante e exclusivo, fronteiriço à Canela, ainda pouco desbravado: os Campos de Cima da Serra. “Esse projeto insere Canela no circuito mundial de turismo de altíssima renda e tem impacto econômico e potencial de mudança da região gigantescos. Não só Canela, mas todas as cidades do entorno, passam a receber um público que não gasta US$ 100 por dia, mas US$ 1 mil por dia, estimulando um salto de qualidade nos serviços e atraindo novos investimentos ”, salienta José Paim, um dos sócios do Kempinski Laje de Pedra. 

De acordo com Márcio Carvalho, também sócio do empreendimento, as Kempinski Residences vêm para garantir exclusividade e ressignificar o conceito de “segunda residência”. “É a oportunidade para fazer parte de um clube exclusivo da rede Kempinski e de ter um apartamento com vista espetacular em Canela, serviços completos no padrão da rede hoteleira europeia e infraestrutura completa”, salienta Márcio.       

O negócio marca a chegada da rede Kempinski – o mais antigo grupo de hotéis de luxo da Europa – à América do Sul e o início de um novo movimento para o turismo nacional e internacional, em parceria com a LDP Canela S/A. Com unidades em 34 países e instalação e atendimento exclusivos, a Kempinski Hotels abraçou a oportunidade de operação do hotel Laje de Pedra por inúmeros aspectos. Dentre eles, estão o respeito pela memória, a arquitetura modernista imponente e, é claro, seu posicionamento privilegiado sobre o Vale do Quilombo, com vista ímpar e espetacular da falésia de 400 metros em uma das regiões mais bonitas do sul do Brasil.

As residências privadas contam com todos os serviços de um hotel cinco estrelas, incluindo a disponibilidade de mordomo e concierge, adega e garagens privativas individuais.
Kempinski Laje de Pedra / Divulgação

Mirante Laje de Pedra recebe o público com arte, cultura e gastronomia em Canela 

Um novo capítulo da revitalização do hotel Laje de Pedra em Canela é escrito com o Mirante Laje de Pedra, espaço aberto ao público dedicado à arte, cultura e gastronomia, que homenageia o legado do Hotel Laje de Pedra e que mira o que ainda está por vir com o novo Kempinski Laje de Pedra. O local abriga restaurante, apresentações e exposições artísticas onde é possível conhecer a história e o legado do Laje de Pedra, as belezas naturais da região e conferir obras de grandes nomes do design gaúcho.

Parte do espaço, o Anfiteatro Laje de Pedra conta com estrutura de 600 metros quadrados inédita no Brasil preparada para receber até 300 pessoas ao ar livre. Seu objetivo é receber espetáculos musicais e teatrais e integra o circuito cultural do Rio Grande do Sul tornando-se um pólo de eventos da região. 

O local recebe concertos da recém-criada Orquestra Filarmônica Laje de Pedra, com mais de 30 integrantes sob a direção geral de Allan John. A iniciativa é uma realização do Instituto Cultural Laje de Pedra de fomento à arte e à cultura, preservação da memória e enaltecimento do legado do Laje de Pedra e da cidade de Canela. 

A instalação artística Casulo de Heloisa Crocco, uma das interferências de arte contemporânea mais relevantes do Estado atualmente, dá as boas-vindas a quem chega ao Mirante Laje de Pedra. O “envelopamento” é feito em madeira e envolve completamente o hotel até a finalização das obras de retrofit em 2024. Após, será ressignificado e incorporado à decoração do Kempinski Laje de Pedra. A obra em Canela segue uma tendência mundial de realização desse tipo de intervenção em espaços em processo de remodelagem e revitalização. 

Internamente, o restaurante 1835, operado pelo grupo 20BARRA9 em parceria com o TORO Gramado, traz uma proposta totalmente inovadora de churrasco, que vem transformando a maneira como a carne é experimentada no Sul do Brasil e no mundo. São seis ambientes distintos em uma área de 1.300 m² com capacidade para receber mais de 230 pessoas totalmente dedicados à apreciação do bom churrasco gaúcho. 

Na decoração, uma mistura de muito bom gosto entre peças garimpadas em todo o Rio Grande do Sul com peças de designers contemporâneos, a maior parte deles da região da Serra, trazem aconchego com requinte. O projeto de interiores é do arquiteto Francisco Pinto. O restaurante inicia a operação em dezembro. 

O Bar do Laje apresenta uma proposta de atendimento inédita na Serra Gaúcha e carta de drinks com curadoria de Jean Ponce, eleito Bartender do Ano em 2020 pela Revista Veja Comer & Beber. Ponce é considerado um dos profissionais que mais respeita e valoriza o nosso nobre destilado, a cachaça, fazendo também um trabalho de pesquisa de madeiras e ingredientes brasileiros para as misturas em seus drinques. O especialista assina a carta drinks do 20BARRA9 e atua atrás dos balcões em seu bar Guarita, em São Paulo, ao lado de Greigor Caisley. O local é o destino ideal para quem deseja degustar drinks diferenciados em um ambiente descontraído. 

A Galeria do Laje completa a experiência ao criar um espaço único e exclusivo de fomento da arte e da cultura, preservação da memória e enaltecimento do legado Laje de Pedra e de Canela. Hoje, a Galeria conta com quatro salas expositivas que abarcam as mostras Alma Imortal, Raízes e Terra Casta e Revitalização Laje de Pedra e a sala imersiva Laje Xperience.

Na área externa, um deck com poltronas e espreguiçadeiras e vista para um dos cenários mais exuberantes da região – o Vale do Quilombo – convida os visitantes para um momento de descanso e contemplação da natureza. 

Anfiteatro Laje de Pedra tem inspiração em projetos internacionais icônicos  

A pedra que dá nome ao hotel é levada a outro patamar em um anfiteatro com características únicas no Brasil. Com uma arquibancada em meia lua e o palco ao centro, o Anfiteatro Laje de Pedra lembra os antigos espaços projetados pela civilização romana apenas pela disposição em formato de arena. Com técnicas modernas, mantendo a topografia local e seguindo a tendência de incorporação da natureza às construções e de valorização da flora gaúcha, o espaço é o primeiro com suas características no Brasil. 

Inspirado no Red Rock Amphitheatre em Denver, no Colorado (EUA), o local também busca tirar proveito do que há de mais bonito no entorno. Criado pelo paisagista Sérgio Santana, diretor do escritório Sergio Santana Planejamento e Desenho da Paisagem, o projeto seguiu a premissa de interferir o mínimo possível no terreno, valorizar as plantas nativas e tirar proveito da vista deslumbrante junto ao Vale do Quilombo. O resultado é uma escultura a céu aberto com grandes proporções que, quando ocupada, se torna um teatro ao ar livre.

Sobre o Kempinski Laje de Pedra
O Kempinski Laje de Pedra, em Canela (RS), será o primeiro hotel da rede de luxo alemã no Brasil, em parceria com a LDP Canela S/A. Em uma área total de 61 mil m², o hotel terá 330 apartamentos, 4 restaurantes e 5 bares internacionais com amplos terraços e vistas únicas, enoteca, rooftop bar com lareira aberta, teatro e área para eventos. A previsão de abertura aos hóspedes é em 2025.

Publicidade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.