Decreto obriga uso de Plataforma de Rastreamento em estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços

57
Foto: Fernanda Fauth

O Decreto Municipal 126/2020, publicado no dia 03 de junho, torna obrigatório para estabelecimentos comerciais o uso da plataforma de rastreamento Smart Tracking. Os empresários em geral devem disponibilizar o QR Code visível para escaneamento via câmera fotográfica de smartphones, para o acesso ou permanência nos espaços e estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, assim como prédios de atendimento ao público.

Para esse procedimento, devem acessar o site: https://smarttourbrasil.com.br/smart-tracking-qrcode. Após, é necessário preencher os dados solicitados, imprimir o QR Code gerado e fixá-lo em local visível da entrada e no interior do estabelecimento.

Publicidade

Sobre a Plataforma Smart Tracking

A Smart Tracking foi criada por uma startup de Florianópolis, a Smart Tour. A ferramenta é capaz de rastrear os movimentos de indivíduos diagnosticados com o coronavírus. O mapeamento leva em conta estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços por onde a pessoa tenha passado por até 15 dias antecedentes ao diagnóstico. A informação serve para alertar as autoridades sanitárias e os próprios donos dos empreendimentos sobre a ocorrência, medida considerada importante para tomada de ações de prevenção. Outras pessoas que tenham passado pelos mesmos ambientes no dia e horário que o paciente testado positivo passou também serão avisadas.

Publicidade

A plataforma não identifica os usuários e foi desenhada de acordo com as regras da nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A operação se dá em parceria com estabelecimentos comerciais e órgãos de saúde dos municípios. O funcionamento é simples e sem custos aos locais participantes. Os estabelecimentos comerciais se cadastram na plataforma e recebem para impressão um QR Code, que fica à vista dos clientes. Basta fazer um rápido cadastro e o cliente passa a integrar o banco de dados, sem a necessidade de baixar aplicativos. Sempre que ele for a um novo estabelecimento, lê o QR Code do local, como uma espécie de check-in. A solução também pode ser usada por igrejas, supermercados, parques e hotéis, por exemplo.

Quando alguém cadastrado na plataforma é diagnosticado com a Covid-19, os órgãos de saúde dos municípios conseguem acessar o banco de dados com login e senha, e identificar todos os estabelecimentos por onde essa pessoa passou nos 15 dias anteriores ao diagnóstico. Então, é enviado um aviso para que o proprietário tome as medidas necessárias para proteger o local e a equipe, servindo como mais uma barreira na proliferação da doença. Os demais clientes que estavam durante o mesmo período também serão avisados, mas o local específico do contato não será identificado. O banco de dados é universal, ou seja, não é restrito ao município do usuário, o rastreamento pode ser feito em todo o Brasil de acordo com os locais frequentados pela pessoa testada positiva.

Sistema Gratuito

Para o secretário municipal de Turismo, Rafael Carniel de Almeida, a atividade do setor no cenário atual dependente fundamentalmente da manutenção da boa condição de saúde das pessoas na cidade. “O uso do sistema Smart Tracking, que é muito simples, ajudará a evitar o contágio. A empresa que disponibilizou esse sistema para Gramado está destacada nacional e mundialmente em tecnologias para o Turismo. Assim, concretizamos mais um passo rumo a um turismo mais seguro e inteligente, através da conexão com a tecnologia”, afirma.

Para o prefeito de Gramado, Fedoca Bertolucci, a ferramenta auxiliará no combate à propagação da doença. “Neste momento em que o mundo e o turismo buscam soluções de cura, Gramado firmou um acordo de cooperação com a única startup brasileira destacada em concurso recente pela Organização Mundial do Turismo, por oferecer um sistema gratuito para a comunidade e turistas, que, sem invadir a privacidade dos usuários, oferece a possibilidade de rastrear possíveis contatos com pessoas infectadas, ajudando a conter a propagação da doença”, comenta Fedoca.

“Um dos objetivos do Smart Tracking é que as pessoas se sintam mais seguras e protegidas nesse retorno às atividades. Sabemos que um dos maiores problemas do setor de saúde é identificar os contatos durante o período de incubação da doença, pois a pessoa nem sempre possui sintomas. Para haver sucesso nessa iniciativa todos devem trabalhar em conjunto, como uma rede de cooperação e com isso gerar o máximo de segurança à população local neste momento tão delicado pelo qual passamos”, enfatiza Jucelha Carvalho, CEO da Smart Tour.