Milho crioulo, polenta e pinhão para aquecer os animais do Gramadozoo

0
66
Publicidade


Com a chegada das baixas temperaturas, o Gramadozoo adota uma série de cuidados com os animais. Além de ambientes aquecidos, o zoo de Gramado reforça os níveis calóricos da alimentação e promove atividades de enriquecimento ambiental propícias para a temporada de frio. O milho crioulo, a polenta e o pinhão foram inseridos no cardápio de aves e primatas.

Segundo a bióloga Tathiana Gosaric de Barros, responsável técnica do Gramadozoo, o milho crioulo é produzido na horta orgânica do próprio parque. “Sinônimo de alimentação saudável e modelo sustentável de produção alimentar, as sementes crioulas apresentam altos valores nutricionais, são ausentes de alterações genéticas, resistentes a pragas e independem de agrotóxicos, garantindo a qualidade do que ofertamos aos animais que estão sob o nosso cuidado”, afirma Tathiana. Já o pinhão, veio de doação feita pelo 2° Pelotão de Policiamento Militar Ambiental de Canela, que apreendeu uma tonelada de pinhas colhidas de forma irregular.

Publicidade
Fotos: Halder Ramos

Além de reforço calórico, os animais são submetidos a atividades aeróbicas para movimentar o esqueleto. Os recintos também possuem áreas climatizadas para garantir qualidade de vida mesmo para espécies típicas de clima quente.

No inverno, alguns animais ficam em ambientes especiais com aquecimento praticamente durante todo o período de frio, como é o caso dos jabutis. No recinto das cobras, além de aquecedores, lâmpadas que emitem calor e até mecanismo para manter a água aquecida foram instaladas. “O frio requer uma série de cuidados especiais para garantir o bem-estar animal. Apesar de estarmos numa região de inverno rigoroso, adotamos medidas para amenizar os efeitos das baixas temperaturas”, frisa Tathiana.

Publicidade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.