Luiz Cláudio da Silva é o novo interventor do HCC

95
Ratinho: estruturação física do prédio é um dos desafios
Publicidade

A Prefeitura de Canela decretou intervenção no Hospital de Caridade de Canela (HCC) no dia 23 de abril de 2019, já que a casa de saúde enfrentava graves dificuldades financeiras e não estava mais conseguindo honrar com seus compromissos perante comunidade, colaboradores e fornecedores. Primeiramente, o prefeito Constantino Orsolin delegou ao então secretário de Saúde, Vilmar da Silva Santos, a missão de colocar em ordem o único hospital do município.
O trabalho inicial foi focado na recuperação da saúde financeira do HCC, incluindo renegociação de dívidas com fornecedores e pagamento de débitos trabalhistas com realização de acordos; readequação do estoque de medicamentos; além da formatação das equipes administrativa e técnica. Nesse período, foram adquiridos equipamentos importantes para o atendimento dos pacientes, como os aparelhos de ultrassonografia, raio-x e o tomógrafo.
Na semana passada, Vilmar Santos teve que deixar as funções de secretário de Saúde e interventor do HCC devido ao prazo exigido pela legislação eleitoral para que agentes com vistas às eleições se desligassem de seus cargos públicos. Quem assumiu a responsabilidade de ser o representante da Prefeitura à frente do hospital foi o secretário de Obras, Serviços Urbanos e Agricultura Luiz Cláudio da Silva. “Fico honrado pela confiança e agradeço ao prefeito Constantino Orsolin por me proporcionar esta oportunidade de trabalhar pela saúde da nossa população. Teremos muitos desafios pela frente, mas não faltará vontade e determinação”, frisa Luiz Cláudio da Silva.

ADEQUAÇÕES ÀS EXIGÊNCIAS DA ANVISA


Como o HCC conseguiu reorganizar seu fluxo de caixa, agora a segunda etapa da intervenção será focada na reestruturação física do prédio. Conforme o interventor Luiz Cláudio da Silva, a primeira ação será a implantação do CME – Centro de Material de Esterilização. “O CME é uma prioridade! Além desta obra, também precisamos fazer outras melhorias em estruturas que estão fora dos padrões, para assim atender as exigências da Anvisa e do Ministério da Saúde”, explica ele.
Trocas de piso, forros e rodapés, pinturas e outras reformas internas estão em um plano de trabalho para ser executado em curto prazo. “Também seguimos dando andamento na obra da nova sala que receberá o tomógrafo, atendendo criteriosamente às normas de construções em edificações hospitalares”, frisa Luiz Cláudio da Silva, que para administrar a casa de saúde conta com a assessoria do Instituto Ibratep – Instituto Brasileiro de Pesquisas Tecnológicas.