A fábula do Beija-Flor e o incêndio: “estou fazendo a minha parte”

0
104

Certa vez li a fábula do Beija-Flor e o incêndio na floresta, a qual compartilho com vocês.

Certo dia, houve um grande incêndio na floresta, e todas as áreas foram cercadas por um fogo denso e destruidor. Os animais, atônitos, não sabiam o que fazer e nem para onde correr. E enquanto todos corriam com medo do fogo, de repente, todos pararam e viram que um beija-flor ia até a margem do rio, mergulhava, enchia seu bico com o máximo de gotas de água que podia, voava até o fogo e deixava as gotinhas caírem sobre as labaredas na tentativa de apagar o fogo. Sem perda de tempo, ele voltava ao rio e repetia sua tentativa incessantemente. Os demais animais silvestres acharam aquela atitude estranha, inútil, e até mesmo boba, pois o fogo continuava alastrando-se, em nada, nada mesmo, seu esforço influía no debelar das chamas. Foi então que o elefante, vendo aquilo, disse-lhe:

– “Você está louco? Acredita que estas poucas gotas de água podem apagar um incêndio tão grande?”.

Ao que o passarinho respondeu:

“Eu estou fazendo o que eu dou conta… estou fazendo a minha parte … e se todo mundo ajudar com o que puder com certeza conseguiremos alguma coisa”.

Pois então, o incêndio do momento parece ser o coronavírus, ceifando vidas e destruindo lares. O que o torna mais perigoso é o fato de que para alguns ele (vírus) é quase inofensivo e não causa nenhum mal aparente, mas através destes, acaba por contaminar mais facilmente outras pessoas. 

Que bom se pudéssemos ficar em casa esperando o vírus morrer, mas o fato é que temos que fazer a roda girar e seguir a nossa vida. A questão é que alguns são como o Beija-Flor, tomam os cuidados simples mas necessários para evitar a propagação do vírus, como uso de máscara, álcool gel e evitam aglomerações. Enfim, como o Beija-Flor, fazem a sua parte. Já outros se assemelham ao elefante, são grandes e fortes e acreditam que tais atitudes são inúteis pois não serão atingidos pelo fogo. Mas, e se não houver mais floresta onde possam viver? E o que será dos seus amigos que não são grandes e fortes? 

Se cada um fizer a sua parte, por menor que seja, no final poderá fazer uma enorme diferença nesta luta que é de todos nós. Não é uma tarefa fácil para a maioria de nós, mas precisamos nos cuidar e cuidar daqueles que amamos.