Homem está desaparecido há cinco dias e familiares buscam informações sobre seu paradeiro

0
141
Bombeiros usam cão farejador para tentar encontrar Claudiomiro de Oliveira
Publicidade

O servente Claudiomiro de Oliveira, 44 anos, está desaparecido desde terça-feira (6), quando saiu de casa para cortar lenha, na localidade de área invadida conhecida como Adão Miroti. Familiares e também o Corpo de Bombeiros estão realizando buscas na mata tentando localizar o desparecido, mas até o momento sem nenhum sucesso. Nas incursões na mata os bombeiros estão realizando cães farejadores, porém nenhum indício de Claudiomiro foi encontrado. Já foram vasculhados cerca de 10 quilômetros quadrados.

A reportagem do Jornal Digital conversou com o sobrinho de Claudiomiro, Damião de Oliveira e sua esposa, Debora, que foi a última a vê-lo antes do desaparecimento. Ela contou que estava em casa fazendo comida por volta de 11h30, quando viu Claudiomiro entrando na mata. “Pela janela da cozinha eu vi ele carregando o machado e entrando no mato. Ele estava fora de sí e falava sozinho coisas sem sentido” recorda Débora.

Publicidade

Problemas de saúde e alcoolismo

Damião contou que o tio sofre de depressão e diabetes, sendo que toma medição controlada. Associado a isso tem problemas com alcoolismo. “Ele tinha ficado alguns dias sem beber, mas no dia que sumiu tinha voltado a beber e acho que misturou o remédio com bebida o que pode ter feito com que ficasse fora de sí”, lembrou o sobrinho.

Sobre o tio, Damião destacou que ele nunca havia desaparecido antes e que ele era uma pessoa bem vista e nunca teve problema de desavença com ninguém. “Já estive nos lugares onde ele costumava ir e ninguém o viu até o momento”, comenta o sobrinho.  No dia em que sumiu, Claudiomiro vestia uma calça clara, blusa colorida e uma jaqueta de couro marrom.

Damião comentou ainda que a área onde o tio despareceu é extensa e vai dar atrás do Rancho Jane. No local existe até mesmo uma cascata, mas destacou que Claudiomiro conhecia bem a região. No entanto, salientou que acredita que o tio não deve ter ido longe, pois ele não teria se alimentado bem e estaria fraco em razão da bebida. Durante as buscas, os bombeiros avistaram marcas em árvores que foram feitas recentemente com um machado, o que indica o local onde Claudiomiro passou.

Informações desencontradas

Damião relatou que neste período em que o tio está desaparecido já recebeu algumas informações, mas nenhuma válida. Ele relatou que foi informado que um homem teria comprado o machado usado pelo tio, mas que ao conferir a informação viu que não era o mesmo. No sábado (10) foi alertado que seu tio teria sido visto no Distrito Industrial dormindo com uma lona, mas também era falsa a informação. Enquanto conversava com a reportagem do JD, uma nova informação chegou através do whatsapp, dando conta do paradeiro de Claudiomiro, mas também não se confirmou. Qualquer informação pode ser repassada a polícia ou aos bombeiros.